Um macaco urbanóide? Já se avistam alguns no Jardim do Museu do Ipiranga e no Parque do Ibirapuera, mas a frente da casa dos meus pais foi a primeira vez... e ele lá anda a fazer macaquices.
Foto by Jun Kono





Eu e a Gorda tivemos companhia no nosso passeio dominical.









A animação é o vapor da infusão. -- How confusing is animation?

Já por cá andam 4 belos exemplares da agenda 2010 das Edições Eterogémeas.
54 ilustradores e Texto 2x1 de Eugénio Roda

Secos & Molhados



Adoro estendais... Um estendal com livros do Planeta então, para mim foi o delírio! A noite foi deles (e dos deliciosos bolos do Carlos Malato).

O Antes e o Depois





restos de papéis + moldura verde-radioativo + foto dos anos 70







Domingo, no castiço "Solar dos Amigos".



A papaia sai e entra em cena o menino Jesus. Quando a montra repleta de frutas, cheiros e cores dá espaço às luzes, palha, manjedoura, reis Magos... é quando me apercebo que estamos mesmo perto do Natal. Todo ano, a D. Lena faz questão de não repetir o cenário, quem o faz é um artesão local e o próprio vem montá-lo com todo o cuidado. Qual luzes na Baixa ou árvores do tamanho de arraia-céus...





Ai, os nervos...

Fotos by Dulce




Esta semana vem bem a calhar explicar-vos o post do Raul e os peixes voadores.

Então foi assim... estava eu em Monsaraz, um Domingo de céu azul, azulinho. Ao olhar para o céu, logo avistei umas tantas sardinhas voadoras (sim, para mim eram as sardinhas do Raul). Na altura estava a ilustrar o livro do Raul Malaquias Marques, e o meu poema de eleição era o "Enganos", sobre um cardume de sardinhas voadoras no Alentejo! Seria coincidência ou inspiração? O Raul, através de uma amiga, leu o meu blogue e esclareceu a minha dúvida cruel: afinal, foi apenas uma incrível coincidência.

Pois é, elas (as incríveis coincidências) acontecem de vez em quando... como esta.

Lembrete!







Ontem conheci a Branca e a Preciosa.