Duas peras





Cheguei à casa com uma fome de urso, urso disfarçado de rena, urso fofinho de olhinhos brilhantes e que come a beça... pensei logo numa sandes com queijo, fiambre, rúcula, tomate cereja, mais queijo, oregãos... abri o frigorífico, hum, hum... faço, não faço, como, não como... não fiz nem comi. Fechei o frigorífico, fui dar uma volta, arrumei a mala para a viagem de amanhã e já de pijama deparei-me com as duas peras orfãs de banana e laranja (que papei outro dia) em cima da mesa. Sim, eram duas da manhã e comi as duas... e soube tão bem!







Lagoa de Albufeira





Rolas-do-mar na passarela da Praia da Parede.

Arenaria interpres. São aves limícolas, ou seja, vivem na zona do inter-mareal (entre-marés), alimentando-se de moluscos. Têm o hábito particular de revolver seixos nas praias, à procura de caracóis do mar, amêijoas ou outros moluscos. Vêem-se com facilidade nas praias de linha do Estoril. Só se vêem em Portugal entre Agosto e Março, pois reproduzem-se no Árctico (Gronelândia, Alasca, Noruega, etc.), em Maio e Junho. Fazem, por isso, migrações de milhares de kms. Em Portugal há aves que permanecem durante o Inverno e outras que passam em migração para África.
(parágrafo by Ricardo Tomé, biólogo).

Obrigada, Ricardo!



Tum-tum, tum-tum, alguém anda a espalhar corações na Vila...





No Café do Monte, em Lisboa.
O Paulo lá deve ter tido alguma dificuldade para deixar a sua marca... (visto do Miradouro da N. Sra do Monte).





É tudo uma questão de (des)focar...

"- Ovelhinha, dá-me lã.





...
- Para que queres a minha lã?
- Para fazer um casaquinho
e ficar bem aconchegado.
Se tapar bem a barriga
já não fico constipado."

Esta Ovelhinha que dá lã fala português, mas também galego e castelhano. Chegou semana passada, bem agasalhada e nada constipada.